Diretor da escola Tancredo Neves elenca demandas ao deputado Anderson

Vilson Macedo junto com o vereador Marcel Sens fez as proposituras ao parlamentar.

No sábado (29) o diretor da escola Tancredo de Almeida Neves, professor Vilson Macedo aproveitou a visita do deputado Anderson do Singeperon ao distrito do Pacarana para reivindicar algumas melhorias na estrutura da escola. Localizada a 86 km da sede do município.  Dentro das solicitações do diretor Esta a construção de mais três salas de aulas para atender a demanda de mais d e550 alunos matriculados na Tancredo e, cujo processo de obra se encontra paralisado na Secretaria de Estado da Educação (Seduc).

IMG_20170429_122253863

Segundo o diretor Macedo, os engenheiros da Seduc já estiveram na escola e fizeram as medições para esse projeto de ampliação de salas de aulas. “Os técnicos da Seduc estiveram na escola e fez os trabalhos preliminares de levantamento de todo o local, porém passado um bom tempo não se tem mais informações sobre o projeto de ampliação das salas de aulas”, afirmou o diretor Macedo que teve as suas palavras corroboradas pelo vereador Marcel Sens (PRB) que também é professor na escola Tancredo.

“Essa ampliação no numero de salas é essencial para que a escola Tancredo possa desenvolver todos os projetos didáticos que a escola esta empenhada”, ressaltou vereador Marcel ao explicar que a escola atende alunos nos período matutino e vespertino com o pré-escolar, alunos do quinto ao nono ano e no período noturno o ensino médio e uma turma de faculdade virtual de Geografia.

O deputado Anderson na condição de presidente da Comissão de Educação e Cultura da Assembleia Legislativa de Rondônia se comprometeu a fazer gestão junto a Seduc n sentido de buscar informações sobre o processo de ampliação de salas na escola Tancredo. “Na próxima semana vou buscar essas informações junto a Seduc e repassar aqui para a direção da escola”, garantiu o parlamentar que se comprometeu em dar uma resposta mais rápido possível à direção do estabelecimento escolar.

Fonte: Luizinho Carvalho/Assessoria/Parlamentar

Comments

comments